segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Jessica Morillo X DMC, uma história bordada




A nossa colaboração mais recente para o projeto 1000 esquemas é a bordadeira de Barcelona Jessica Morillo. Fizemos-lhe esta entrevista para saber como nasceu a sua paixão pelo bordado e esperamos que os inspirem e animem a incorporar o fabuloso mundo do bordado nas suas vidas e a fazer com que esta arte seja transmitida às gerações vindouras.






Quem lhe ensinou a bordar?

Minha professora da 4ª série. A primeira coisa que eu bordei foi um ponto de livro numa oficina de ponto de cruz que fizemos na aula, tinha cerca de 9 anos. Adorei! E queria fazer mais coisas, então a minha mãe comprou-me esquemas e abecedários, comecei a bordar toalhas, quadros... Ao longo dos anos, fiquei cansada de preencher quadros seguindo um desenho anterior... e deixei de bordar.

Estudei design de moda e lá recomecei, mas sem ter consciência de que estava a bordar, simplesmente costurava e decorava as roupas para o meu trabalho e, no final, foi a coisa mais satisfatória em todo o processo.

Eu também fiz oficinas de bordados em Duduá para aprender outras técnicas e pontos.




Olhando para trás, o que isso significou para si?

Eu tenho bordado por muitos anos e a verdade é que para mim é um passatempo, mas há algum tempo, por razões de saúde, eu tive que parar de trabalhar e o bordado deu-me vida.
Foi o que me conectou com a realidade, com o desejo de fazer coisas, com a criatividade... Fiquei motivada a querer criar mais, investigar, observar tudo...




O que lhe fez ficar tão "viciada"?

Pego os fios, a agulha, o bastidor ... e as horas passam.
Sempre me fascinou a ver como uma peça é criada a partir do nada, não apenas com bordados, mas com qualquer outra técnica. A cerâmica, pintura, tecelagem ... Como materiais tão simples são transformados em coisas maravilhosas!!! Isto creio fez-me ficar um pouco apaixonada. Ver como algo emerge de si e, no final, não importa quão claro estava na sua cabeça, as mãos sempre acabam a dar o seu toque especial.




Já transmitiu o seu conhecimento a alguém? A quem? Caso contrário, espera poder transmiti-lo?

Eu mostrei alguns pontos para pessoas próximas que queriam bordar-se alguma coisa, mas nada mais.
Agora estou a trabalhar em La Bordateca um projeto totalmente dedicado ao bordado. Será um espaço onde vou partilhar recursos, informações, inspirações, entrevistas ...
Também quero criar uma web onde qualquer pessoa que gosta de bordar ou que queira aprender, encontre tudo o que for necessário para começar a trabalhar.




Porque pensa que ensinar os seus conhecimentos é importante?

Por que é importante partilhar! Nem todos podem acessar a uma academia ou oficina, daí a ideia da Bordateca, para que todos que desejam aprender a bordar possam fazê-lo e não só aprender, mas descobrir coisas novas com os bordados.




Qual é o seu ponto de bordado favorito? E a sua cor do Mouliné DMC?

O meu ponto favorito é o ponto reto. Me dá liberdade para preencher e construir. Adoro usá-lo para preencher ao "louco", é uma textura muito bonita.
A minha cor preferida do Mouliné (o quão difícil é escolher apenas uma!) é 563.




Qual é a sua fonte de inspiração?

Qualquer coisa que esta ao alcance dos meus olhos! De repente, ao assistir a um filme, estando a andar, a folhear um livro, a escutar uma música ou com uma conversa. Na verdade, mesmo que você a procure, é ela que lhe encontra.




Deseja partilhar mais alguma coisa?

Por favor, deixa o seu bordado criar vida, FAÇA O QUE LHE AGRADA!


Pode descarregar grátis os esquemas que Jessica Morillo
 realizou em exclusiva para a DMC aqui.




Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...