terça-feira, 25 de Novembro de 2014

Entrevista a Esther Sandler, bordadeira australiana

 

Esther Sandler é uma jovem designer australiana residente em Melbourne, que, com o nome artístico Togetherness Design, cria peças em ponto de cruz e tapeçaria originais e cheias de cor. 
Não se considera uma especialista em bordado, mas adora sentar-se com uma caneca de chá quente e embarcar num novo projeto. Entrevistámo-la para nos explicar como trabalha e o que a levou a bordar. Quem disse que os jovens já não bordam?


Quando e porque começou a bordar?
Quando era pequena, a minha mãe gostava muito de costura e tricô e costumava fazer a roupa para mim e para a minha irmã. Ela ensinou-me a coser à mão, quando eu tinha 6 anos e assim começou a minha paixão pelas linhas e agulhas.



Como é que aprendeu a bordar?
A minha mãe ensinou-me alguns pontos simples, juntamente com o ponto de cruz e o ponto lançado de tapeçaria. Coloquei em prática tudo o que aprendi, cosendo e bordando roupas para o meu animal de estimação: um coelhinho. Aos 20 anos entrei num concurso de bordado, que fazia parte dum curso de design e aprendi mais alguns pontos. Estava fascinada com o processo de criar uma imagem, utilizando pontos como outra ferramenta de desenho.


Vimos que desenha e borda imensas coisas criativas. O que começou primeiro?
Em pequena adorava desenhar e a aula de Arte era a minha preferida na escola. Mas também gostava de aprender qualquer técnica de trabalhos manuais na escola, isso permitiu-me aprender diversas técnicas, incluindo o bordado. 



Trabalha em tapeçaria e ponto de cruz. Utiliza outros pontos ou técnicas?
No passado quando estava a experimentar o bordado, pratiquei muitos pontos, como o ponto de cadeia, o ponto cheio e o ponto de espiga, mas devo dizer que não sou nenhuma especialista nesses pontos. Mas adoro o ponto de nó e nos meus projetos mais recentes trabalhei as texturas com este ponto.


Como é o seu processo desde a ideia até ao bordado final?
Tento fazer alguns esboços no papel primeiro e planifico o bordado antes de começar. Isto leva-me algum tempo, mas acho que o trabalho assim torna-se mais simples. Crio os meus desenhos de tapeçaria no computador e acrescento depois o quadriculado para saber o número exato de pontos, que preciso. Assim consigo ter uma ideia de como ficará o meu desenho final.


O bordado para si é mais uma ferramenta para desenhar?
Sim, completamente! Acho que é uma forma mais tridimensional de desenhar, uma vez que podemos comunicar através da textura, material e cor que escolhemos. Adoro o calor e a humildade estética, que tem uma imagem bordada e o facto de o bordado ser um processo lento, ao qual temos de dedicar tempo!



Que tipo de linhas utiliza?
Uso principalmente o fio Mouliné DMC na maioria dos meus trabalhos: nas minhas joias de ponto de cruz e noutros motivos bordados. Uso também a lã Colbert da DMC nos meus trabalhos de tapeçaria.



Obrigado Esther, adorámos conhecê-la! Se quiser ver mais dos seus trabalhos, consulte o seu blogue, loja online ou o Facebook.

domingo, 23 de Novembro de 2014

Workshop DMC “Prato de Natal - pintura decorativa em vidro"


Hoje trazemos-lhe mais uma excelente notícia da nossa Academia! Se é apaixonada pelas artes decorativas, então certamente irá querer aproveitar esta oportunidade e participar neste workshop!

O workshop “Prato de Natal - pintura decorativa em vidro” será realizado no dia 29 de novembro de 2014 das 14h às 17h na Academia DMC e lecionado por uma das nossas formadoras, excelente profissional e experiente nesta técnica. Neste workshop irá aprender a decorar um prato de vidro com motivo de Natal, que poderá ser um dos bonecos das fotos à escolha. 



As inscrições já estão abertas! Para mais informações e inscrições agradecemos que contacte as responsáveis da Academia DMC:
- Através dos números 93 327 38 52 ou 96 106 40 25,
- Na morada: Academia DMC - Rua dos Douradores, Nº 11 - 3º Piso, Sala 308, Lisboa 
(na esquina da rua das retrosarias).


Inscreva-se já e este ano realize você mesma os seus objetos decorativos de Natal!

sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Academia DMC


Gosta de lavores? Gostava de aprender várias técnicas? Então inscreva-se nos cursos da Academia DMC e inicie ou aperfeiçoe a sua técnica preferida com as nossas experientes formadoras.
Na Academia DMC são abordados diferentes conteúdos à sua escolha, pode optar pelo bordado tradicional, croché ou trabalhos mais elaborados como a renda de bilros ou a costura criativa.

As técnicas lecionadas são as seguintes:

BORDADOS:
- Bordado geral
- Bordado tradicional
- Bainhas abertas
- Ponto de cruz

CROCHÉ E TRICÔ

RENDA DE GANCHO

MACRAMÉ

TAPEÇARIAS
- Arraiolos
- Rosa do Brasil
- Ponto de cruz duplo (ponto do diabo)
- Casa caiada
- Meio-ponto

INICIAÇÃO AO PATCHWORK

BILROS

ARTES DECORATIVAS

COSTURA






Situada na baixa de Lisboa, a Academia DMC reúne excelentes condições para a prática de lavores, com excelente acessibilidade de transportes públicos (metro, elétrico e autocarros da Carris).
Aproveite os seus tempos livres na Academia DMC e torne-se uma especialista em lavores!
Visite-nos na Rua dos Douradores, nº 11 - 3º Piso, Sala 308, Lisboa (na esquina da rua das retrosarias).

Para mais informações contacte-nos para os Nos 93 327 38 52 ou 96 106 40 25.



 Os nossos horários são os seguintes, incluindo o pós-laboral:

Segunda-Feira:
- 10h - 12h30
- 15h - 17h30
Quarta - Feira:
- 15h - 17h30
- 17h - 19h30
Sexta-Feira (Bilros):
- 10h - 12h30 e 13h30 – 16h
Sábados:
- 10h - 12h30
- 14h - 16h30 (Costura)

Venha aprender connosco e traga as suas amigas!




terça-feira, 18 de Novembro de 2014

Ideias criativas de Natal 2014

O tempo voa e o Natal já está perto! Começam os preparativos e as ideias para este ano preenchem-nos a cabeça. Pois bem, este Natal faça uma decoração diferente, aproveite as nossas dicas e faça você mesma os seus próprios enfeites, ou se preferir, os presentes para os familiares e amigos.

Este ano opte por uma decoração da mesa original:


Bases para copos ou um bonito centro de mesa com motivos natalícios. Visto aqui. 


Ou crie um chemin simples e original em feltro bordado. Encontrado aqui


Em vez da tradicional coroa opte por um acessório diferente para a sua porta! Uma ideia da Aka Design. 

Ou faça os seus próprios ornamentos para a árvore de Natal:


Para um ar mais natural, aqui fica uma ideia. Visto no Newly Woodwards


Outra ideia simples com pequenos botões. Visto no Howdididoit


Árvores de Natal em tecido bordado, encontradas no flickr de allthingssmall… 



Ou acessórios em feltro (visto no Better Homes and Gardens) com diferentes formas e desenhos. Dão um toque mais pessoal à sua árvore.


O linho e o ponto de cruz são sempre uma excelente combinação para o Natal! Encontrado aqui. 


E ao fechar o seu enfeite, dê-lhe um toque original com missangas! Visto aqui

E você? Tem alguma ideia diferente para o Natal? Partilhe connosco os seus trabalhos na nossa página do Facebook.

sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

Mouliné: Um arco-íris para bordar


O Mouliné Spécial® é o nosso produto estrela e um dos mais antigos. Toda a gente, de certeza, que já viu em sua casa ou de algum familiar algumas meadas, faz parte da cultura popular e da nossa memória.

Este fio tão popular é constituído por 6 cabos facilmente separáveis, o que permite realizar variações e conseguir diferentes efeitos conforme o número de cabos, que se utilizem.



Na nossa fábrica em França selecionamos os melhores algodões de fibras longas do mundo e damos-lhe um duplo mercerizado, o que confere um brilho excecional ao fio. Os corantes selecionados garantem uma excelente resistência à luz e às lavagens (tintos resistentes). As cores matizadas permitem obter bonitos degradés.


A gama de cores é enorme: 465 cores, que lhe permitem fazer qualquer coisa que imaginar. Não há limites! Milhares de artistas e artesãos usam-no diariamente em todo o mundo e criam obras incríveis com elas.


Bordado em ponto de cruz, usando inúmeras cores para fazer uma composição muito bonita. Visto aqui.


Este porco-espinho bordado é da artista japonesa Kimi Kahara.


Como não queríamos fazer apenas um tipo de Mouliné, existem vários tipos. Há o clássico e mais conhecido Mouliné Spécial, mas também outros como o Mouliné Light Effects (com cores metalizadas, brilhantes, fluorescentes e até o E940, que brilha no escuro!), o Mouliné Satin com um acabamento mais suave e acetinado e o Mouliné Color Variations, que oferece uma gama de tons degradé na mesma meada.


Encontra as nossas meadas Mouliné na maioria das retrosarias de Portugal e na nossa loja online.

terça-feira, 11 de Novembro de 2014

Modelo de tapete em croché com Natura XL


Com o algodão Natura XL pode realizar trabalhos de grande dimensão de forma rápida e além disso como o fio é leve, trabalha-se muito bem.


Hoje oferecemos-lhe o modelo de um tapete em croché em forma duma roseta XL. Nós fizemo-lo em tons de rosa e castanho, mas pode optar pela sua combinação favorita, porque o Natura XL está disponível uma gama de 30 cores!

Materiais:
2 novelos Natura XL rosa 41
2 novelos Natura XL rosa 42
2 novelos Natura XL castanho 111
1 agulha de croché nº 6 ou 6,5
1 agulha de costura de lã para rematar

Legenda de símbolos e pontos utilizados:
V.= volta
p. = ponto
seg. = seguinte
cad. = cadeia
mp. = meio ponto 
pb. = ponto baixo
pad. = ponto alto duplo
pma.= ponto médio alto


Modelo:

V1. Cor 42. Fazer 4 cad. e fechar o círculo com 1 mp.
V2. 8 pb. (Enfiando a agulha no centro do círculo formado).
V3. 16 pma. (2 pma. em cada p. da v. anterior). Remate com 1 mp.
V4. Faça 3 cad. (equivale ao primeiro pa.)/* 2 cad./ 1 pa. no p. seg. *Repetir de * a * 15 vezes. Remate com 1 mp.
V5. Cor 41. Comece no arco da 2ª cad. da v. anterior. Faça 4 cad. (equivale ao primeiro pad.)/ 2 pad. (no mesmo arco)/ *1 cad./3 pad. (no arco seg.) * Repetir de * a * 15 vezes. Remate com 1 mp.
V6.  No arco da 1ª cad. faça: 4 cad. (equivale ao primeiro pad.)/2 pad. (no mesmo arco) /*1 cad./3 pad. (no arco seg.) *Repetir de * a * 15 vezes. Remate com 1 mp.
V7. Cor 42. Enfie a agulha de croché no arco da 1ª cad. faça: 1 pb./ *7 cad./ 1 pb.* (no arco seg. da 1ª cad.) Repetir de * a * 16 vezes. Remate com 1 mp.
V8. Trabalhe sobre cada arco: *7 pa./1 pb.* (sobre o pb. da v. anterior). Repetir de * a * 16 vezes.
V9. Enfie a agulha na metade do arco de 7 pb. Faça: 3 cad. (equivale ao primeiro pa.)/2 pa. (no mesmo sítio)/ *5 cad./ 3 pa.* (na mesma metade do arco seg.) Repita de * a * 15 vezes. Remate com 1 mp.
V10. Enfie a agulha sobre o primeiro espaço do grupo de 3 pa. da v. anterior. Faça: * 2 pb. (nos espaços consecutivos) /1 pma./ 1 pa./1 pma. (sobre o arco de 5 cad. da v. anterior). * Repita de * a * 16 vezes.
V11. Cor 111. Enfie a agulha no meio dos 3 pad. da v. anterior. Faça: 1 pb./ 10 cad./ 1 pb. *(na metade do arco seguinte). Repetir de * a * 16 vezes.
V12. Faça 3 cad. (equivale ao primeiro pa.) e 9 pa. sobre o primeiro arco. Continue a fazer 10 pa. sobre cada arco da v. anterior. Remate com 1 mp.
V13. Faça 3 cad. (equivale ao primeiro pa.) e continue a fazer 1 pa. sobre cada pa. da v. anterior. Remate com 1 mp.
V14. Cor 41. Enfie a agulha na metade de um arco. Faça: 1 pb./ *7cad./ 1 pb.* (saltando 4 cad. da base) Repita de * a * 32 vezes. Remate com 1 mp.
V15. Sobre o arco da v. anterior faça: *7 pa./ 1 pb. (sobre o pb. da v. anterior) * Repita de * a * 32 vezes. Remate com 1 mp.
V16. Enfie a agulha na metade do arco da v. anterior. Faça 3 cad. (equivale ao primeiro pa.)/ 2 pa./ *6 cad. /3 pa. (na metade do arco seg.) *. Repetir de * a * 31 vezes.
V17. Faça * 2 pb. (entre os 3 pa. da v. anterior)/ 1pb. /1 pma./ 3pa./ 1 pma./ 1 pb. (no arco de 6 cad. da v. anterior).* Repetir de * a * 32 vezes.
V18. Cor 42. Enfie a agulha no meio do grupo de 3 pa. da v. anterior. Faça 3 cad. (equivale ao primeiro pa.)/ 1 pa./ 2 cad./ 2 pa. (todos no mesmo sítio)/*6 cad./2 pa./2 cad./2 pa. (no centro do grupo de 3 pa. da v. anterior)* Repetir de * a * 31 vezes.
V19. Enfie a agulha no arco de 2 cad. da v. anterior. Faça: 3 cad. (equivale ao primeiro pa.) 2 pa./ 2 cad./ 3 pa./*5 cad./3 pa./ 2 cad./ 3 pa. (no mesmo sítio e no arco de 2 cad. seg.). Repetir de * a * 31 vezes.
V20. Cor 111. Trabalhe no arco das 2 cad. da v. anterior. Faça: 3 cad. (equivale ao primeiro pa.) 3 pa./2 cad./ 4 pa./* 3 cad. / 4 pa./ 2 cad./ 4 pa. (no mesmo sítio e no arco de 2 cad. seg.)*. Repetir de * a * 31 vezes.

Encontra o Natura XL nas melhores retrosarias de Portugal e na nossa loja online.

Quando terminar o seu tapete, envie-nos a sua foto para nós publicarmos na nossa página do Facebook.

sexta-feira, 7 de Novembro de 2014

Entrevista a Gimena Romero: bordadeira mexicana


Gimena Romero é uma artista mexicana apaixonada pelo bordado. Desde que aprendeu esta técnica nunca mais parou de experimentar e de dar workshops por onde passa. Este ano esteve uns meses em Espanha e aproveitou também para aprender a bordar com fio de ouro em Sevilha. É uma fonte inesgotável de ideias, criatividade e bom humor. Entrevistámo-la para a conhecer um pouco melhor.

Quando e porque começou a bordar?
Comecei a bordar há 6 anos, em França, porque estava sozinha e tinha saudades de casa e da minha família.

Como aprendeu? 
Quando estava em Lyon, comecei de forma autodidata: Passo 1- linha através da agulha, Passo 2- agulha através do tecido… Quando voltei ao México mostrei as minhas boas intenções bordadas à minha mãe (porque eram apenas isso) e ela, que estudou bordado em El Salvador, ficou a olhar para o meu trabalho e passados uns segundos de desaprovação disse com grande firmeza: “Gimena, isto não serve.”. Desfiz tudo. Depois ensinou-me a bordar. Com o tempo continuei sozinha e depois estudei bordado de alta-costura em Lesage e bordado com fio de ouro em Sevilha, também estudei bordado tradicional mexicano nas comunidades daqui.


Que tipo de linhas costuma utiliza?
O tipo de linha depende de cada peça, de cada técnica e acabamento. Gosto muito dos Perlés para os pontos decorativos, uso Mouliné e Retors para coisas mais delicadas. Às vezes bordo também com linhas de costura e às vezes até com cabelo. 


Vimos que trabalha também sobre o papel. Tem algum conselho para bordar em papel?
Digo sempre que se pode bordar praticamente sobre qualquer suporte, só que alguns precisam de um pouco mais de atenção e cuidado e o papel é dos que necessitam de mais cuidado. Para bordar em papel, prefiro sempre fazê-lo com Mouliné de algodão, pois é um fio resistente e suficientemente fino para não estragar o suporte com furos grandes e para não cortar o papel.



Como prepara os seus bordados? Faz o esboço em papel antes ou borda diretamente?
Até estas últimas peças de passarinhos houve sempre um trabalho prévio de desenho, esboços, livros de trabalho, estudos de cor. Neste caso particular peguei apenas no tecido e comecei a bordar, precisava de o fazer. Nesses tecidos larguei o medo e outras coisas, foi muito orgânico, por isso não houve qualquer intenção ou preparação.




O bordado está muito presente na arte popular mexicana. Como é que isso influencia os seus bordados?
Claro! Bem, na realidade só o faço há pouco tempo. Quando nos dedicamos às artes têxteis olhamos sempre para as origens, para as grandes casas de alta-costura francesas, para o bordado tradicional. As coisas mais próximas são fáceis de nos passar despercebidas. Mas no México existe uma grande e variada tradição de bordado, que tenho tido a maravilhosa oportunidade de explorar mais a fundo ultimamente.


Trabalha com electro têxtil, acrescentando luzes led. O que gosta mais nesta técnica e como a aprendeu?
Comecei com o electro têxtil com a “Amor Muñoz” aqui no México com a sua série de esquemas, assisti e bordei para eles parte dessa série. Pareceu-me bastante interessante, o fio que se torna interativo, que convida e envolve o espetador com a peça. O cabo que desaparece e se converte em fio para que com um toque, de repente, se acenda uma luz.


Diga-nos como é um dia normal na vida de Gimena Romero no México.
Meu Deus, não há dias normais no México… Hahahaha! Mas normalmente levanto-me por volta das 7h da manhã, a luz solar influencia-me muito. Tomo o pequeno-almoço, vou comprar um sumo de cenoura à senhora, que vende sumos na esquina. “Bom dia! Bom dia!” e vou ao estúdio ver como passaram a noite as imagens, que deixei no dia anterior (a noite faz-lhes sempre alguma coisa.). De manhã estão sempre diferentes. Volto a pegar nelas, um ponto aqui, outro ponto ali, gosto do resultado, por isso tento outra vez num tecido à parte, ponho-o num quadro de “pontos à mão”, preparo um café, desenho um bocado e lembro-me que tenho uma série pendente e que esses desenhos podem ser úteis. Pausa, almoço e a Pipa pede-me para ir dar um passeio, saímos para apanhar ar fresco e brincar um pouco. Às vezes volto para continuar a bordar ou preparar os tecidos, outras vezes deixo tudo e vou à tarde a um museu ou beber um café e comer um bolo. Na realidade é sempre muito intuitivo. Tal como deve ser, como é a vida sempre.



Conte-nos como funcionam os workshops, que leciona:
Leciono vários workshops no estúdio, não é só partilhar a obra, mas sim o seu processo. À data de hoje dou bordado básico, bordado sobre papel, bordado de alta-costura, bordado com cabelo, bordado tenango (bordado tradicional mexicano) e ilustração têxtil. Cada um tem a sua personalidade. Cada técnica é diferente, cada grupo tem as suas necessidades e a sua química, mas há sempre magia no estúdio. Não sei se são as senhoras ou se é o espaço, mas brinco, dizendo que bordar aqui é como pronunciar palavras mágicas com as mãos para invocar um poema, que nos envolve a todas.


Obrigado Gimena pela sua energia e por partilhar a sua paixão pelo bordado com as pessoas. Se quiser ver mais obras da Gimena Romero ou ver os seus projetos atuais, pode segui-la no Instagram ou no Facebook.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...