quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Entrevista a Loly Ghirardi: Señorita Lylo

Temos o prazer de contar com a colaboração da criadora espanhola Loly Ghirardi, mais conhecida por Señorita Lylo, na nossa Coleção de Designers. Gostamos do sentido lúdico e da forma como utiliza as cores no seu trabalho. Os seus desenhos apresentam uma frescura, que agrada à maioria das bordadeiras.

A paixão que tem pelo seu trabalho é gritante e servirá certamente de inspiração às novas bordadeiras.


Quem lhe ensinou bordado/ponto de cruz/tricô/croché?
O bordado foi uma arte que descobri sozinha. Nunca foi uma tradição da minha família, nem foi transmitido duma geração para outra. Interessei-me, fiz cursos, experimentei, misturei técnicas, aprendi até encontrar o meu próprio estilo e começar a fazer coisas que me fazem feliz. 

Comecei a bordar há cerca de 8 anos. Precisava de desviar a minha atenção do écran do computador, de ficar próxima de material de artesanato e de criar coisas com as minhas mãos. Sempre tive curiosidade por trabalhos manuais, já em criança era uma verdadeira artesã! Adorava criar coisas com as mãos. Brincava com barro e usava plantas e flores como ingredientes de saladas a fingir. Aprendi croché, depois bordado... e isso abriu-me as portas para um novo mundo de aprendizagem passo a passo.

Estudei com vários professores, uns com um perfil mais técnico, outros mais lúdico. Primeiro usei as técnicas, truques, dicas e conselhos, que cada um deles me ensinou. Mais tarde deram-me a coragem necessária para criar o meu próprio estilo. Cada experiência e estilo deixa a sua marca no cocktail de pontos, texturas e segredos.

O material utilizado é a peça fundamental para se conseguir um bordado não-tradicional. 

Ser criativo e imaginar uma tela em qualquer superfície, como um par de ténis, um portão ou uma peça de vestuário. Os pontos e os materiais são os mesmos, mas mudar os suportes, eleva o trabalho a um nível diferente, fica mais interessante e desafiador!

Como designer gráfica, quis introduzir desenhos e noções de artesanato nos nossos projetos. Senti que isto traria um toque “humano” ao trabalhar com o écran do computador.

O bordado é tão diversificado, que acabei por encontrar o meu nicho e decidi incluir o bordado em projetos, que achei adequados ou uma boa combinação.


Do que mais gosta no bordado?
Primeiro que tudo acho que começar a bordar foi um presente para mim. Chegou num momento da minha vida em que procurava novas formas de expressão manual e de conexão comigo mesma.



Já transmitiu os seus conhecimentos a alguém? A quem? Se não, espera fazê-lo? A quem?
Uma das coisas mais bonitas é partilhar estes conhecimentos ou sabedoria com os outros. Sempre que dou uma aula, divirto-me imenso com os alunos, quer seja em cursos presenciais, que dou às vezes em Espanha ou em cursos online que dou na plataforma Domestika. Existe um fórum com mais de 900 pessoas de todo o mundo, onde partilhamos segredos, dicas e projetos.

E tenho sobrinhas a quem quero muito ensinar a bordar e transmitir este gosto por agulhas e linhas. Estou desejosa de as visitar em breve – vivemos longe -  e ensinar-lhes pessoalmente os segredos da arte do bordado.

Estou muito contente por ensinar bordado na plataforma online Domestika, que dá acesso a uma audiência mais vasta que quer aprender esta arte. Sou convidada a entrar nas suas casas ou ateliês através do écran do computador, ensinando-lhes a bordar ao seu próprio ritmo. A comunidade de mulheres e homens bordadores gerada por este curso enche-me de alegria. (De momento este curso só está disponível em espanhol, no entanto em breve será possível ser legendado em inglês). O curso não expira, pode ser visto inúmeras vezes. Convido-vos a experimentar!


Porque pensa que é tão importante transmitir estes conhecimentos?
O bordado é uma técnica muito antiga e pertence a todos, é por isso que partilhar pequenos truques ou novas descobertas é tão enriquecedor.


Qual o seu ponto de bordado e a sua cor DMC preferidos?
O meu ponto de bordado preferido é o “ponto de pistilo” (conjugação de nó francês e ponto lançado). Como que por magia, dá volume ao bordado. Adoro-o para criar folhas, curvas, algas ou penas. E a cor DMC que mais gosto é a gama de verdes pastel, por exemplo o Mouliné 3851.


Em que se inspira?
Qualquer coisa me consegue inspirar! Sou muito curiosa e presto muita atenção a tudo o que me rodeia. Um pequeno detalhe ou cena pode-me dar uma ideia para um novo projeto.

Apaixona-me interpretar a realidade através de diferentes tipos de pontos - imaginar com que tipo de fio posso bordar um penteado, representar a textura de um determinado tecido ou uma flor. A composição é importante, assim como os produtos que uso como minha base de trabalho.


Mais alguma coisa que gostaria de partilhar connosco?
A coleção Señorita Lylo para a DMC é inspirada num imaginário de jogos- hobbies para crianças e adultos. Foi também uma viagem divertida e nostálgica, mergulhando nas memórias de infância, recordando cores, sabores e cenários - que me inspiraram no desenho dos 10 esquemas para bordar. O interessante é que há diferentes níveis de dificuldade. Pode começar com o mais simples, aprender mais pontos, ganhar confiança e passar para um desenho mais complexo. Pode aplicá-los em quaisquer superfícies. As possibilidades são infinitas e a gama de cores é muito vasta, ótima para combinar com várias roupas ou objetos. Por exemplo, pode colocar um fogo de artifício nos ombros da sua sweatshirt, um gelado num saco e praia ou um colibri a voar num chapéu.


Para seguir o meu trabalho ou ver mais sugestões onde aplicar os desenhos, pode-me encontrar aqui:
facebook: SrtaLylo
instagram: @srtalylo
twitter: @srtalylo

Descubra todos os desenhos da Señorita Lylo na Coleção de Designers na loja DMC online!





Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...