quinta-feira, 17 de abril de 2014

Ponto de cruz sobre o 25 de abril

 “A Guerrilha da Agulha” é mais uma das iniciativas desenvolvidas pelo clube de croché e tricô “Casa da Esquina”, no âmbito da qual estão a ser criados 14 painéis com frases relacionadas com o 25 de abril, que serão depois expostos em espaços públicos de Coimbra nas vésperas das comemorações dos 40 anos da revolução.


A iniciativa conta com mais de uma dezena de adeptos "desde miúdas novas, que nunca aprenderam tricô e que querem aprender, até senhoras de 60 anos que já sabem e que estão a retomar o processo", afirmou à Lusa Filipa Alves, uma das dinamizadoras.


Esta é já a quarta iniciativa da “Guerrilha da Agulha”, que pretende alertar para a pouca frequência dos espaços públicos, bem como “provocar e fazer pensar”. Para o projeto foram escolhidas expressões perfeitamente atuais. “É como se a história fosse cíclica." explicou Filipa Alves.


Poderá ler-se "A luta continua.", "Vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar." de uma canção de intervenção escrita por Sophia de Mello Breyner entre outras expressões, que "estranhamente fazem sentido hoje", como "Isto é só fumaça." ou "Calma, que o povo é sereno!” por Pinheiro de Azevedo.


Esta guerrilha é também conhecida pelos seus movimentos de “yarnbombing”, que segundo a sua responsável se equipara ao grafíti “mas com tricô e croché em vez de tinta”, de forma a “embelezar as cidades, que normalmente estão cobertas de betão”.

Se quiser ver a notícia transmitida pelo canal televisivo SIC, clique aqui.



Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...