segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Entrevistámos Briar Mark: Bordando sobre papel

Briar Mark vive na cidade de Auckland na Nova Zelândia e é uma designer gráfica, que também borda sobre papel. Normalmente só borda tipografias e formas geométricas. Interessados no seu projeto, entrevistámo-la:


Quando e porquê começou a bordar? Quem a ensinou?

Sempre me interessei por coisas feitas à mão, no entanto foi só no meu projeto final de curso que comecei a experimentar o bordado no papel. Fui autodidata, é por isso que se alguma bordadeira experiente vê a parte detrás das minhas peças, ficar horrorizada! No entanto gosto da ideia da parte detrás não ser perfeita, como prova de que foi feito à mão, onde a perfeição não existe. Venho do mundo de design gráfico, onde a ferramenta principal são os computadores.



Porque começou a experimentar as coisas feitas à mão?

Como já mencionei, no meu projeto final de curso investiguei a ideia de como as coisas feitas à mão se relacionam e se podem aplicar no mundo do design gráfico. Pensei que seria muito bonito mudar do trabalho em computador para o trabalho à mão, ainda que no final tenha dado conta que existem muitas similaridades entre os dois mundos.



Borda principalmente em papel. Já experimentou bordar em tecido ou noutros materiais?

Comecei a bordar em tecido, mas depressa mudei para o papel por ser um material mais habitual no design gráfico. Gosto muito mais do processo de trabalho em papel do que em tecido.


Explique-nos o processo de bordar estas bonitas tipografias em papel.

Ironicamente, normalmente começo o processo no computador, onde faço os meus desenhos e organizo como serão bordados. Depois de imprimir, faço os buracos e começo a bordar.





Começou a bordar para os seus projetos pessoais. Fez trabalhos por encomenda?

Desde que me graduei na universidade, o meu projeto já despertou muito interesse e graças a isso tive a sorte de receber trabalhos e inclusive fazer exposições em galerias de arte. Curiosamente enquanto eu considero o meu trabalho design gráfico, muitos colecionadores de arte levam-no para o seu campo, o que me levou a interessar também pela comunidade artística e pela arte.


Um poster que bordou para a companhia de transportes da Austrália.

Existe alguma outra técnica que gostasse de experimentar?

No início do projeto duvidava utilizar o croché ou o bordado como técnicas para trabalhar e finalmente acabei por escolher o bordado, mas ainda gostava de realizar algo em croché. Ainda tenho de encontrar um projeto para o aplicar.



Qual é o seu próximo projeto?

Essa é uma boa pergunta. Daqui a duas semanas vou a Munique para uma exposição de arte e artesanato, onde exponho os meus bordados. Quem sabe esta viagem não seja uma fonte de inspiração…


Muito obrigado Briar, felicidades pelo seu trabalho e boa viagem para Munique! Poderá ver o trabalho de Briar Mark no seu site.



Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...