sábado, 15 de agosto de 2015

Entrevista à artista Julie Sarloutte


Há algum tempo que víamos na internet os bordados da artista francesa Julie Sarloutte e pareciam-nos completamente diferentes de tudo o tínhamos visto antes. Decidimos fazer-lhe esta entrevista para conhecer melhor a sua forma de trabalhar.




Como e quando aprendeste a bordar?

Aprendi a bordar de forma autodidata, quando estudava Belas Artes em Paris. Ninguém ali sabia bordar, por isso tive de explorar esta técnica por mim própria.

Então antes de bordar tiveste formação artística, certo?

Sim, desde os 15 anos que ando em escolas de arte e quando acabei o instituto artístico fiz Belas Artes.

Como é o processo dos teus bordados? Fazes esboços primeiro sobre papel ou desenhas diretamente no tecido?
 
Nos meus bordados primeiro seleciono a imagem que me atrai ou me diz qualquer coisa. Desde um filme, as notícias ou a vida real. Depois reproduzo esta imagem num tecido de linho. A seguir começa o trabalho propriamente dito, bordo as cores de maneira intuitiva para dar uma aparência real à imagem inanimada.



Quando tempo levas aproximadamente a fazer um trabalho de tamanho médio?

Normalmente levo 2 semanas a bordar, mas já levei um mês e meio para criar uma peça maior. Depende sempre do tamanho e da complexidade da imagem que escolho.

Quantas cores podes usar numa peça?

Essa é uma pergunta difícil! Muitas! Posso usar umas 50 cores... Tenho 3 caixas grandes cheias de meadas e simplesmente escolho a cor que preciso. No princípio estavam muito arrumadas, agora são um molho de nós...


Como é a peça maior que já fizeste?

Intitula-se “Pour l'honneur. En toute inutilité” e é um círculo de 60 cm de diâmetro. Mas já tenho preparado um painel de 1 m por 60 cm. Está no meu quarto à espera de ser bordado. Tenho que arranjar a imagem adequada, porque este trabalho me vai ocupar muitas horas.

Bordas profissionalmente ou é só um hobbie?

Dedico-me ao bordado de forma profissional, já fiz exposições em França, Estados Unidos e Canadá. Brevemente devo expor em Hong Kong. Adoro que as pessoas estejam interessadas no meu trabalho em tantos lugares do mundo!


Que tipo de fio usas?

Só uso algodão Retors Mat da DMC. Apaixonei-me por este fio, porque se trabalha muito bem e tem umas cores incríveis.


Que tipo de pontos costumas usar?

Não uso nenhum ponto de bordado específico, trabalho simplesmente de forma intuitiva e livre.



Bordas sempre pessoas ou que outros motivos gostas de trabalhar?

Bordo sempre temas que me agradam. Bordar é um trabalho muito demorado e não posso fazê-lo se a imagem não me agradar, porque de contrário não terei a paixão necessária pelo trabalho. Ou seja, se a imagem não me apaixonar, não bordo.

 Trabalhas sempre com linho ou usas outros suportes?

No princípio experimentei bordar em telas específicas para bordado, mas senti-me presa pelos quadradinhos da trama. Também experimentei tapeçaria, mas aborrecia-me. O que mais gosto é do bordado livre.


Muito obrigada Julie pelo teu tempo, admiramos o teu talento e a tua paciência.

Visite a página da Julie para ver mais trabalhos.















Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...